Choose color scheme

    • Athenas faz road-show com demonstração da plataforma TOS+

      TOS+ Brasil Roadshow

      Screen Shot 2016-07-01 at 2.05.58 PM

      O TOS+, plataforma inovadora de automação portuária, terá um road-show por todo o Brasil durante os meses de julho a setembro. O objetivo da Athenas, que desenvolveu o software, é apresentar em detalhes o funcionamento do TOS+, as soluções que ele pode proporcionar e o retorno esperado com este investimento. Continue lendo…

    • Athenas na Mídia: Software brasileiro para gestão portuária promete aumento da produtividade operacional

      http://www.guiamaritimo.com/gm_wp/noticias/software-brasileiro-para-gestao-portuaria-promete-aumento-da-produtividade-operacional/

      Criado pela Athenas, o TOS+ auxilia os terminais no aumento da produtividade, redução de custos e ganho de receita.

      Cleci Leão 

      A falta de automação das operações em terminais logísticos, diante da alta complexidade dos processos documentais e legislação e a necessidade de agilidade nos processos sempre foram um problema para as atividades de importação e exportação, também carente de integração com outros sistemas e hardwares (biometria, OCR, scanners, balanças, etc.).

      A Athenas Tecnologia em Logística desenvolveu em 2015 o software TOS+ (Terminal Operating System PLUS) para automação e otimização dos processos de negócio. A empresa anunciou que a ferramenta trata a gestão do negócio pela ótica dos seus usuários, gerenciando as principais atividades da operação de forma integrada e segundo os requisitos legais. De acordo com Marcos Barcellos, CEO da Athenas, o produto foi desenvolvido para atender terminais logísticos (portos secos e molhados) que operem qualquer tipo de carga (granel, carga geral e container) e de qualquer modal.

      Marcello Di Gregorio, Diretor Presidente da Super Terminais e cliente desde o início do ano, confirmou que o TOS+ “é um sistema abrangente e permeável a todas as operações do Terminal (sejam internas e externas), permitindo a automação e a integração das atividades”. Também satisfeito com a agilidade nas operações, Fábio Rocha, Gerente de Tecnologia do Sepetiba Tecon (CSN) diz que a expectativa da empresa é que, “por meio da integração sistêmica com equipamentos e a automatização de diversos processos operacionais possamos reduzir custos e atender melhor nossos clientes”.

      A Athenas espera que a ferramenta chegue a gerar redução de até 95% do fluxo físico de papéis, aumento de receitas de até 15% com o aumento da automação, redução de até 35% nos custos de overhead, e corte geral de custos operacionais chegando a 10%.

      De acordo com Marcos Barcellos, “os processos nos clientes são em sua grande maioria manuais e com muito retrabalho. Há muitos custos de overhead e erros naturais de processos manuais ou não integrados. Além disso, por falta de uma visão do todo, as decisões operacionais e nos negócios são tomadas com menos assertividade e eficiência, gerando custos extras. Para garantir a atuação do software, a Athenas atende regulamentações e portarias locais como o Ato Declaratório 02/2003, DTE, BDCC, portarias Coanas aplicáveis pela Receita Federal, Sigvig do MAPA e ISPS Code (internacional).

    • Point-of-View: Investir durante a Crise e o papel da Tecnologia

      Screen Shot 2015-12-02 at 11.20.23 AMInvestir em 2016 ou aguardar uma virada econômica? Provavelmente, esta questão aparece na pauta estratégica de 99% das empresas brasileiras. Diante de notícias tão desanimadoras na economia e da falta de assertividade na política, os empreendedores ficam “desconfiados” e, decidem por postergar suas decisões de investimento. Segundo o IBGE, só nos últimos 12 meses (out-14 a set-15) o investimento caiu quase 13% no Brasil, resultando na queda acentuada do PIB.

      Como sabemos, as empresas possuem recursos finitos e, em épocas de crise a dúvida de se investir ou não é acompanhada de vários trade-off, como: o mercado irá reagir e vou obter o retorno sobre o investimento realizado? Temos caixa o suficiente para financiar investimentos e cumprir com meus gastos de curto prazo? Em todos esses trade-off há uma questão temporal importante, quando se misturam as necessidades de curto prazo (principalmente, a de sobreviver) com as necessidades de longo prazo (manter-se competitivo e crescer) das empresas.

      Até aqui percebemos que a resposta à questão inicial não é fácil. Porém, temos de considerar que investir na crise pode ser a forma mais inteligente de se criar uma solução interna para os problemas de curto prazo e, ainda preparar-se para o momento de virada do mercado. Ou seja, ficar parado não deveria ser uma escolha, pois pensar em oportunidades e buscar alternativas de se investir fará a diferença.

      Agora que combinamos que devemos encontrar formas de investir na crise, vem a segunda questão; como identificar os investimentos de maior eficiência? Ou seja, como priorizar os investimentos que retornam mais Reais por cada Real investido e, em prazos menores?

      De forma ampla, a tecnologia e a inovação possuem a capacidade de potencializar o retorno do investimento realizado. Uma dica de como investir é observar o seu próprio negócio e responder como a tecnologia poderá apoiar para:

      • Aumentar a eficiência no uso dos recursos, reduzindo custos operacionais e administrativos
      • Otimizar a capacidade de geração de receita
      • Aumentar a vantagem competitividade
      • Elevar o nível de serviço ao cliente

      Em resumo: Investir em épocas de crise é uma decisão difícil para empresas e empreendedores. Por isso, deverá ser tomada a partir da busca pela priorização de investimentos, que resultem no aumento da eficiência operacional e administrativa. De forma geral, investimentos em tecnologia podem ser a escolha mais assertiva.

      Se você quiser continuar esta discussão, receber exemplos de investimentos que estamos realizando na Athenas e, saber mais como ajudamos nossos clientes a se tornarem mais eficientes e competitivos, mande-nos um email: athenas@athen.as. Será um prazer trocar experiências em meio a este mar revolto!

      ABOUT: Marcos Barcellos é economista, mestre em administração pela FGV-EAESP, empreendedor na Athenas Logistics Tecnhology, respira logística e tecnologia.

    • Como apoiar os Terminais Logísticos com a tomada de decisão mais assertiva na hora de investirem?

      parceria

      Em geral, os Terminais Logísticos enfrentam grandes desafios ao deciderem estruturar um programa de investimento em automação. A começar pela disponibilidade dos recursos e, pelo alinhamento entre as áreas: operação, financeiro, comercial e TI.

      Junto a estes desafios, aparecem as perguntas: o que comprar ? E, de quem comprar? Essa definição pela compra de hardware e software pode ser demorada e envolver questões técnicas crucias como, por exemplo, esclarecer se a integração software e hardware de vários fornecedores distintos será viável e eficiente.

      Foi diante desse cénario, muitas vezes paralizante para as equipes técnicas, que a Athenas decidiu iniciar a celebração de parcerias com os principais fornecedores de hardware da operação logística. No primeiro momento, a idéia é de homologar tecnicamente as integrações com os parceiros para que o cliente saiba, antes mesmo de investir, que as opções estão disponivéis e validadas. Em suma, o objetivo é facilitar o processo decisório do nosso cliente.

      Já a partir das próximas semanas, faremos a divulgação dos novos Parceiros ATHENAS!

      Acompanhem as novidades em nossos posts, na nossa “NEWS” (http://athen.as/news/) e, na área “PARCEIROS” (http://athen.as/parceiros.php) da nossa HP!